Anuncie connosco
Pub
Opinião
Cristina Fialho – Chefe de redação
Cristina Fialho
Chefe de redação

Editorial

Editorial SAD

3 de dezembro de 2018
Partilhar

À hora de fecho desta edição, ainda não são 16h e o dia já está quase escuro. É incrível como os dias são pequeninos e não cabem mais pessoas, mais atividades, mais descanso, só há tempo para ter frio, apanhar chuva e hibernar entre mantas, chás e filmes no sofá.

Especialistas falam numa síndrome típica da estação fria. A SAD (seasonal affective disorder, mas traduzido à letra significa “triste”), em português chamam-lhe Transtorno Afetivo Sasonal e os sintomas são ansiedade, irritabilidade, diminuição da energia, aumento do apetite (desejo por carboidratos), aumento da duração do sono e ganho de peso.

Isto porque o nosso relógio interno do corpo (ritmo circadiano) usa a luz do sol para medir várias funções importantes, como quando acordamos, então, níveis mais baixos de luz durante o inverno podem atrapalhar o relógio biológico e levar a sintomas de TAS.

A TAS (transtorno afetivo sazonal) é causada pela falta de vitamina D pode ser tratado com a exposição diária a luzes artificiais brilhantes durante a estação em que ela ocorre e procurar alimentos que sejam fonte desta vitamina que tanta falta nos faz.

Em último caso, passeie pelo shop-
ping e banhe-se das luzes - e porque não, do espírito - de natal.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter