Anuncie connosco
Pub
Notícias | Atualidade

20 de junho 2019

Marcelo Visita Quinta do Mocho

9 de julho de 2019
Partilhar

Marcelo Rebelo de Sousa visitou no dia 20 de junho, o bairro da Quinta do Mocho, em Loures. O Chefe de Estado visitou as famílias desalojadas pelo incêndio do antigo paiol militar de Sacavém, que foram realojadas, maioritariamente neste bairro, pela Câmara Municipal de Loures.

O Presidente da República quer uma alteração à lei que evite o que aconteceu com as 37 pessoas que durante dias não tiveram para onde ir depois de terem ficado desalojadas pelo incêndio do antigo paiol militar de Sacavém.

Agora, já realojadas, nem todos estão satisfeitos, mas as queixas pareceram escassas perante o ambiente que recebeu Marcelo Rebelo de Sousa, no bairro da Quinta do Mocho, em Loures.

Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu que, no futuro, deve ser encontrado um quadro legislativo que permita acorrer a "situações de emergência" como os desalojados do paiol em Sacavém para ajudar municípios, freguesias e populações: "Mas é uma lição também para todos porque os esquemas que havia a nível central, nenhum deles se adaptava a estas situações. A lei prevê muitas situações, ainda se tentou ver se uma delas dava, mas não dava. Quer dizer que para o futuro tem que se pensar num quadro legislativo que possa acorrer a situações de emergência como esta", defendeu.

Esta solução rápida da autarquia liderada pelo comunista Bernardino Soares é também uma "lição de como é importante o papel das câmaras", locais de "proximidade e a capacidade de resposta num mês".

Para Bernardino Soares, “esta situação pôs a nu a dificuldade das políticas de habitação no nosso país”, comprovando-se “que a legislação nem sempre, como aconteceu aqui, dá resposta às situações concretas”.

O Chefe de Estado elogiou, em declarações aos jornalistas, o "esforço que a Câmara Municipal fez para realojar, rapidamente," estas famílias porque apesar de não ter "sido possível nenhum esquema com a participação do Estado, teve de ser a câmara, ela própria, a encontrar soluções" e "num tempo recorde" de um mês.

O Presidente diz que Portugal tem sido um exemplo na integração dos refugiados mas a União Europeia tem muito ainda para fazer nesta área.

Numa volta pelo bairro com muitos abraços, beijos, “selfies” e muitas palmas, Marcelo Rebelo de Sousa teve uma visita guiada pela Galeria de Arte Pública da Quinta do Mocho.

A comitiva, conduzida pelos guias da Galeria de Arte Pública, percorreu o bairro da Quinta do Mocho, onde está estabelecida uma das maiores galerias de arte urbana da Europa. Referindo-se a este bairro municipal, o presidente da Câmara de Loures afirmou que a Quinta do Mocho é um bairro “que mostra a sua arte e a vivência das suas pessoas, que lutam por uma vida melhor, como a generalidade dos portugueses”.

Houve uma breve paragem para beber um “grogue” cabo verdiano.

A visita terminou na Casa da Cultura de Sacavém, com um momento em que foram dirigidas algumas palavras.

"Estou muito feliz por estar aqui hoje convosco, muito feliz porque foi possível encontrar uma solução num mês, o que é excecional. E isso só foi possível graças ao papel do presidente da câmara e da população, todos trabalhando em conjunto", enalteceu Marcelo.

No tempo que passou na Quinta do Mocho, o chefe de Estado disse que "foi possível compreender que um grande caminho já foi feito", mas que é preciso "continuar a fazer para haver só cidadãos de primeira e não de primeira, de segunda, de terceira e de quarta onde quer que estejam".

"O Presidente está aqui para dizer com a sua presença que vocês são para o Presidente da República de Portugal tão importantes ou até mais importantes do que outros que vivem em muito melhores condições de vida económica e social", disse.

Para assistir aos discursos proferidos na Casa da Cultura de Sacavém, visite a página de Facebook do Notícias de Loures.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter