Anuncie connosco
Pub
Notícias | Atualidade

Autárquicas 2021

E quase tudo o PS levou

3 de outubro de 2021
Partilhar

Presidência da Câmara, Assembleia Municipal e seis das dez freguesias do concelho tiveram um denominador comum: a vitória do PS.

Mantendo o número de vereadores, 4, ganhou mais uma freguesia que em 2017, e aumentou o número de representantes nem Assembleias de Freguesia de 52 para 59. Manteve os 12 eleitos na Assembleia Municipal e a sua mais que provável presidência, aumentando, ligeiramente, o score para 32,84% dos votos.

Os grandes vencedores de dia 26 foram o Partido Socialista e Ricardo Leão.

O CHEGA, por seu lado, está, naturalmente, satisfeito com o seu resultado: a eleição de um vereador, a criação de um grupo com 3 eleitos na Assembleia Municipal e 10 representantes nas Assembleias de Freguesia. É a afirmação do CHEGA em Loures e o início de um novo ciclo político autárquico em que o CHEGA terá, obrigatoriamente, que ser tido em conta.

A Iniciativa Liberal, sem histórico autárquico, conseguiu um resultado positivo, um representante naAssembleia Municipal, e dois representantes em Assembleias de Freguesia.

Conseguiu para a CM Loures um resultado de 3,34% com 2729 votos. É o aparecimento sustentado de um partido que promete, também, vir para ficar.

Os demais partidos estarão, de formas diferentes, menos satisfeitos com os resultados.

A CDU e Bernardino Soares, perdem a autarquia e ainda perdem a freguesia de Bucelas. Conseguindo manter 3 das freguesias que detinham: Loures, Fanhões e Santo Antão e São Julião do Tojal.

As vitórias nas juntas, em particular a de de António Pombinho na freguesia de Loures será o ponto positivo da noite numas eleições em que pouco mais há a retirar de positivo para a CDU.

O PSD tem a perda de um vereador e dois deputados municipais. Se tirarmos o efeito André Ventura, e compararmos os resultados com os de há 8 anos, em 2013, mantém o mesmo número de vereadores, mas perde um representante na Assembleia Municipal e claro a freguesia da Moscavide Portela, já perdida para o PS em 2017. A vitória de Lousa será o ponto mais positivo da noite para o PSD.

O BE não atinge o grande objetivo, a eleição de um Vereador, aliás mantém, sensivelmente, o mesmo número de votos, em termos percentuais quer para a Câmara, quer para Assembleia ou para as juntas. No entanto, consegue mais um representante nas Assembleias de Freguesia e consegue ainda manter o seu deputado Municipal.

O PAN por seu turno ficou, sensivelmente, na mesma. Mais 10 votos para CM Loures, a manutenção de um representante na Assembleia Municipal com ligeira perda de votos. Sem perdas, a ideia de crescimento não se concretizou. Não há razões para grandes tristezas, mas sim para pensar de que forma pode o projeto autárquico do PAN crescer em Loures.

O CDS-PP perdeu votos, e mais grave do que isso, perdeu a sua eleita na Assembleia Municipal. Passando a não ter nenhum eleito nos diferentes órgãos autárquicos. O efeito CHEGA e a conjuntura política concelhia e nacional não podem explicar tudo.

O PCTP-MRPP, presença histórica no concelho e que já teve representantes na Assembleia Municipal de Loures não conseguiu repetir o feito e teve um resultado inferior ao de 2017. Como exemplo tomemos a Câmara Municipal onde obteve em 2017 2,55% em 2232 votos, sendo que em 2021 ficou-se pelos 1,53% e pelos 1249 votos.

A todos aqueles que deram a cara pelos diferentes partidos e movimentos independentes, gostaria de lhes agradecer, pois a causa pública, tantas vezes maltratada, precisa de todos vós.

Última edição

Opinião