Anuncie connosco
Pub
Notícias | Atualidade

O fundo Horizon Equity Partners comprou 50% da sociedade

Beatriz ângelo com novo HORIZONte

3 de outubro de 2020
Partilhar

O fundo Horizon Equity Partners, criado em 2017 por António Pires de Lima e Sérgio Monteiro, fechou a compra de 50% da sociedade que construiu e controla o Hospital Beatriz Ângelo (Loures) e 40% do capital do Hospital de Santos Espírito da Ilha Terceira (Açores), ao grupo Mota-Engil, um negócio da ordem dos 75 milhões de euros (dívida incluída), dos quais 21 milhões de capital (equity).

As negociações decorreram nos últimos quatro meses e acabaram por ser fechadas a 21 de setembro. Em ambas as operações, os contratos de parceria daquelas duas infraestruturas prolongam-se até 2039.

Segundo a informação oficial que consta do site da Mota-Engil, o Hospital de Loures está em funcionamento desde 2012, levou cerca de dois a ser construído, e participa num contrato de parceria entre o Estado Português, a SGHL – Sociedade Gestora do Hospital de Loures. Além da Mota-engil, a Sociedade Gestora do Edifício tem como acionistas a Luz Saúde, o Novo Banco, a Opway e a Dalkia. Já no Hospital dos Açores, que também demorou dois anos a construir, o fundo Horizon ficará com 40%, havendo mais três acionistas, entre os quais o fundo Aberdeen, o grupo Marques e a Dalkia.

Com esta operação, o fundo Horizon já realizou quatro transações desde que foi lançado, em 2017. Entrou, primeiro, no consórcio para a compra das torres de telecomunicações da Altice, que acabaram por ser vendidas, depois, à Cellnex por 880 milhões de euros, e comprou o Campo Pequeno, também em consórcio com Álvaro Covões, ficando com a gestão do parque de estacionamento. Cada um deles corresponde, na prática, a um diferente nível de risco, sendo o dos hospitais o mais baixo.

Última edição

Opinião