Anuncie connosco
Pub
Notícias | Atualidade

Comunicado

AHMADIA sobre a liberdade de expressão

7 de novembro de 2020
Partilhar

A Comunidade Islâmica Ahmadia aprecia as observações recentes feitas pelo primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, sobre a importância de utilizar o direito de liberdade de expressão com responsabilidade.

Conforme noticiado pelos meios de comunicação social, ao ser recentemente perguntado se a liberdade de expressão deveria ser permitida para zombar ou ridicularizar religiões ou líderes religiosos, o Sr. Trudeau respondeu:

“Sempre defenderemos a liberdade de expressão, mas a liberdade de expressão tem limites. Temos que agir com respeito pelos outros e tentar não prejudicar arbitrariamente ou inutilmente aqueles com quem compartilhamos uma sociedade e um planeta. Não se tem o direito, por exemplo, de gritar ‘fogo’ num cinema cheio de gente, sempre há limites. Numa sociedade pluralista, diversificada e respeitosa como a nossa, devemos ter consciência do impacto das nossas palavras, dos nossos gestos para com os outros, especialmente para com as comunidades e populações que ainda sofrem muita discriminação.”

A Comunidade Islâmica Ahmadia elogia o primeiro-ministro Trudeau por ter a coragem de se posicionar em defesa daqueles que continuam a considerar a religião como sagrada.

Em resposta às observações do Sr. Trudeau, o Chefe Supremo da Comunidade Islâmica Ahmadia, Sua Santidade, Hadrat Mirza Masroor Ahmad afirma:

“Aprecio muito as observações do primeiro-ministro canadense sobre a necessidade de ter certos limites à liberdade de expressão. Creio que este é o caminho certo para promover a paz e a harmonia na sociedade. Certamente, sempre mantive a minha crença, com base na minha fé, de que é errado provocar e ofender desnecessariamente os sentimentos religiosos de qualquer pessoa, seja ele cristão, judeu, hindu, muçulmano ou adepto de qualquer outra religião.”

Hadrat Mirza Masroor Ahmad afirma ainda:

“Já disse muitas vezes que, quando os sentimentos religiosos de milhões de Muçulmanos são gravemente feridos, isso naturalmente criará o ressentimento dentro da comunidade Muçulmana. Lamentavelmente, a história recente mostra que sempre haverá uma pequena minoria dos supostos Muçulmanos, que violam cruelmente os ensinamentos Islâmicos e reagem de uma forma extremista, como vimos recentemente em França. Por sua vez, isso encoraja aqueles que tentam defender a liberdade de expressão a todo o custo e, portanto, esse ciclo vicioso de animosidade continua a girar e a cisão entre os Muçulmanos e o resto da sociedade aprofunda-se. Portanto, precisamos de líderes que não apenas condenem a reação violenta, mas também reconheçam que o exercício das nossas liberdades e direitos não deve ser usado para provocar ou afligir outras pessoas inutilmente. A este respeito, expresso a minha sincera gratidão ao Sr. Trudeau e oro para que outros líderes mundiais também reconheçam a importância primordial de construir uma sociedade coesa na qual os sentimentos das pessoas de todas as religiões sejam protegidos.”

Última edição

Opinião