Anuncie connosco
Pub
Notícias | Atualidade

1º fórum Luísa Soares Branco

Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica

3 de dezembro de 2018
Partilhar

Todos os dias surgem novas perguntas sobre a Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) e por isso, a Respira (uma Instituição Particular de Solidariedade Social fundada em 2007), organizou o 1º fórum Luísa Soares Branco, com diversos oradores e atividades para receber e esclarecer os doentes acerca desta condição que afeta cerca de 800 mil portugueses e, estima-se que esteja muito subdiagnosticada.

A sala estava com lotação esgotada e falou-se sobretudo, da utilização de inaladores, medicamentos e falta de esclarecimento dos médicos.

Foram mostrados muitos inaladores, medicamentos e máquinas e a sua utilização foi exemplificada. Muitas dúvidas surgem, como por exemplo, o facto das cápsulas não poderem ser engolidas mas sim abertas e colocadas nas máquinas de inalação para que o medicamento seja conduzido diretamente aos pulmões.

A Enfermaria da USF Odivelas, o Hospital Beatriz ngelo e muitas outras entidades de saúde de Loures têm já programas de acompanhamento a estes doentes, uma vez que esta área já foi legislada e há um interesse para dar prioridade a estes doentes.

José, um dos assistentes da plateia, partilhou que era doente desde os 37 (tem 47 neste momento), ficou doente devido à sua profissão e neste momento não tem ajudas do estado nem é considerado doente: “tenho mais 15 anos de trabalho antes da reforma, estou na lista de transplantes mas não sei quando vai acontecer. Já tenho de tomar banho de máscara por causa do vapor e dormir quase sentado, numa cama articulada”. Sente barreiras na sua vida e muito limitado, cansa-se muito, mas não tem lugar de estacionamento para deficientes nem prioridades nas filas porque “é uma doença que não se vê”. No entanto agradece a todos os profissionais com quem se tem cruzado e mantém-se motivado a melhorar.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter